Inseminação artificial caseira

A inseminação artificial caseira é uma técnica muito comum, bastante eficaz e que não requer qualquer químico ou processo hormonal artificial invasivo como acontece noutras técnicas.

Existem muitos motivos que podem levar uma mulher a fazer uma inseminação artificial em casa. Por exemplo, a mulher pode querer ser mãe solteira por inseminação utilizando o esperma de um dador, ou então ou podemos estar na presença de uma inseminação artificial casal homoafectivo no caso de um casal de mulheres lésbicas desejar engravidar. Em alternativa, pode também ser uma mulher heterossexual cujo companheiro tenha problemas de infertilidade e pretende engravidar sem qualquer contacto e sem recorrer a qualquer instituição evitando que haja burocracias e documentação que se recorreu a um dador.

Seja qual for o motivo este post vai explicar tudo que precisa de saber para fazer uma inseminação artificial através do uso de um dador de esperma, como fazer o procedimento, que kit inseminação artificial humana utilizar entre outras informações.

Inseminação artificial procedimento

Tempo necessário: 15 minutos.

  1. Ir ao médico e marcar exames preconcepcionais.

    Antes de tentar engravidar é muito importante contactar um profissional de saúde dizer que se quer engravidar e marcar uma serie de analises para garantir que está tudo ok e pode levar um gravidez em frente. Nessa consulta o médico irá passar informações e recomendações importantes.

  2. Registar as menstruações e tentar prever o dia da próxima ovulação.

    Registar as menstruações é essencial por dois motivos: Assim que a gravidez ocorrer o tempo de gravidez conta-se a partir da data da última menstruação. Ajuda a prever o dia da ovulação. Prever o dia da ovulação pode ser feito utilizando o registo das menstruações e uma aplicação móvel tipo “Clue”. Para se obter uma previsão mais precisa pode-se também utilizar o registo de temperatura ou um teste de ovulação que se vende em qualquer farmácia.

  3. Combinar com o dador de esperma o dia da doação.

    A doação de esperma deve idealmente ser feita entre dois dias antes da ovulação até 1 dia depois de forma a maximizar as hipóteses de engravidar. Caso haja disponibilidade pode-se fazer múltiplas inseminações neste intervalo para aumentar ainda mais as hipóteses de ocorrer a fecundação nesse ciclo.

  4. O dador de esperma coloca o esperma num recipiente estéril.

    No dia da doação o dador de esperma coloca o esperma num recipiente estéril. O recipiente utilizado pode ser um recipiente para análises que se vende em qualquer farmácia.
    Caso o dador tenha confiança/capacidade pode também tentar colocar o esperma directamente dentro da seringa de inseminação artificial, para que ocorram menos movimentações do esperma. Em qualquer caso é muito importante garantir que nenhum esperma da ejaculação é desperdiçado.

  5. Dador entrega o sémen à receptora.

    É importante garantir que o tempo desde a ejaculação até à inseminação seja o menor possível. A cada segundo que passa alguns espermatozóides morrem. Qualquer necessidade de transporte deve ser minimizada. Caso haja alguma necessidade de transporte, o esperma deve ser transportado junto ao corpo para o tentar manter à temperatura corporal. O sémen não deve ser exposto à luminosidade. O recipiente e a seringa devem ser tapados com algo escuro e a luminosidade do local onde ocorre a colheita de sémen e a inseminação deve ser baixa.
    Após fazer a entrega do sémen à mulher que está a fazer o processo de inseminação artificial caseira o dador deve dar a sua tarefa por concluída e deixar a receptora em total privacidade.

  6. O sémen é introduzido na vagina através do uso de uma seringa.

    Caso o sémen esteja num recipiente deve ser passado para uma seringa. Após isso a mulher calmamente e em privado ou com ajuda da sua companheira ou companheiro introduz a seringa na sua vagina e liberta o esperma.
    A seringa para inseminação artificial pode ser de 2 ml a 10 ml sem agulha e esterilizada. Existem mulheres que além de uma seringa utilizam também um pequeno tubo de colocar soro ou um cateter flexível de forma a colocar o esperma mais próximo do útero.
    Pode-se utilizar um lubrificante para fertilidade para facilitar a introdução da seringa. Atenção o lubrificante tem de ser mesmo para fertilidade porque os lubrificantes normais afectam a qualidade do sémen.
    É verdade pode engravidar usando uma seringa se fizer correctamente este processo, este passo é o mais crucial.

  7. A mulher faz um pequeno repouso após o procedimento da inseminação artificial caseira.

    Após a inseminação com seringa, o repouso ajuda a que o esperma continue dentro da vagina e não saia para fora. Para ser ainda mais eficaz, pode colocar as pernas para cima durante 20 minutos. A gravidade vai ajudar o esperma a descer. Existem mulheres que colocam também um copo menstrual para prender o esperma dentro da vagina.

  8. Após alguns dias a mulher faz um teste de gravidez.

    Agora sim neste passo final vem o momento da verdade o teste de gravidez. Para que o teste de gravidez seja confiável deve aguardar até ao primeiro dia de atraso da menstruação caso contrario os níveis de hcg podem ser baixos e o teste dar um falso negativo.
    Caso tudo tenha corrido bem Parabéns! Vai ser mãe e consegui engravidar engravidar com uma seringa. Caso não tenha corrido bem, não desanime! Fale com o dador e repita o processo no próximo ciclo. Caso seja uma inseminação com doador conhecido o contacto com o dador é simples, se for um dador anónimo convêm ter forma de entrar em contacto com ele para o caso de ser necessário repetir o processo.
    Na próxima tentativa já sabe melhor como tudo funciona, vai estar mais relaxada e vai ter mais confiança na execução de todos os passos logo é tudo mais fácil. Não desista do seu sonho de ser mãe, um dia vai conseguir.

Kit inseminação artificial humana

Kit inseminação artitificial caseira
Kit inseminação artitificial caseira

Há várias formas de levar a cabo uma inseminação artificial caseira. O kit que referimos aqui não é a única opção, é apenas uma escolha comum feita pelas mulheres que fazem uma inseminação caseiro. Pode optar por outros materiais mas lembre-se que tudo o que introduzir na sua vagina deve ser estéril e estar ao ar o mínimo de tempo possível para evitar contaminações.

Recipiente para colheita de esperma

Recipiente para colheita de esperma

O recipiente para colheita de sémen deve ser um recipiente esterilizado, deve estar o mínimo de tempo em contacto com o ar e não deve ser exposto a muita luminosidade.

O dador pode também tentar colocar o esperma directamente na seringa de inseminação e evitar o uso do recipiente.

Seringa para inseminação artificial

Seringa para inseminação artificial

A seringa de inseminação artificial deve ser esterilizada (vendidas com um plástico protector à volta) ter entre 2ml e 10ml e não deve ter agulha. Uma seringa com estas características comprada numa farmácia deve ser o suficiente para engravidar com uma seringa.

A seringa deve também ter dimensões adequadas à introdução na vagina e ter pegas que permitam empurrar o esperma facilmente.

Extensor de seringa de inseminação

Extensor de seringa de inseminação

Algumas pessoas recorrem a um extensor da seringa de forma a coloca o sémen mais fundo na vagina. O extensor pode ser um pequeno tubo usado para colocar soro, ou um cateter flexível. É importante que o extensor esteja estéril, seja totalmente flexível de forma a não magoar. O sémen também não deve ser colocado mais fundo do que um pénis em situação natural colocaria caso contrário está-se a aumentar os riscos do procedimento

Lubrificante para inseminação artificial

Lubrificante para inseminação artificial

O uso de lubrificante não é obrigatório, mas a sua utilização aumenta o conforto de todo o processo. Existem lubrificantes que dizem aumentar as hipóteses de fertilização. Caso opte por utilizar um lubrificante terá de ser um específico para fertilidade, dois exemplos possíveis são o “Pre-Seed” e o “Conceive Plus”.

Espéculo vaginal

Algumas mulheres preferem utilizar o espéculo para realizarem uma inseminação com mais rigor. O uso de espéculo requer alguém a ajudar em todo o processo de inseminação e não é obrigatório para que a inseminação artificial seja bem-sucedida.

Teste de ovulação

teste de ovulação inseminação artificial

Os testes de ovulação ajudam a saber quando está a ovular de forma precisa. A sua utilização não é obrigatória pode-se tentar prever o dia da ovulação através do registo da menstruação ou através da controlo de temperatura diário.

Inseminação artificial caseira funciona

Sim a inseminação artificial caseira funciona muito bem. Num banco de esperma ou clínica de infertilidade o esperma passa por processos de congelação de descongelação, numa inseminação caseira isso não acontece.

É possível encontrar artigos, websites, blogs e grupos de Facebook onde muitas mulheres descrevem que conseguiram engravidar com seringa. Para aumentar as hipóteses de gravidez deve ter o máximo de cuidado em seguir a descrição do método e procedimento inseminação artificial à risca. Nada garante que vá conseguir à primeira tentativa mas se não tiver nenhuma doença e o dador de esperma tiver sémen com boa qualidade, vai acabar por realizar o seu sonho e conseguir ser mãe.

Inseminação artificial taxa de sucesso

A eficácia da inseminação artificial em casa, e consequentemente a sua taxa de sucesso depende muito do cuidado com o que procedimento de inseminação artificial é feito.

A qualidade do sémen deteriora-se se o seu transporte e manipulação não forem realizados de forma correcta. Dai ser importante seguir os procedimentos descritos de forma mais similar possível.

O senso comum indica que se o procedimento for executado com cuidado a taxa de sucesso da inseminação artificial humana não será muito diferente da taxa de sucesso de uma inseminação natural que ocorre durante uma relação sexual desprotegida.

Como a inseminação artificial humana é realizada na esfera privada e não ocorre na presença de um profissional de saúde não existem ainda estudos que dizem exactamente a taxa de sucesso de uma inseminação artificial caseira.

Questões frequentes

Nesta secção são dadas respostas às questões mais colocadas pelas mulheres que desejam fazer uma inseminação artificial. Algumas das respostas a estas questões já foram dadas em cima ao longo do texto mas aqui irá encontrar uma resposta mais directa caso não tenha lido o artigo todo.

Quanto tempo demora todo o procedimento para uma inseminação artificial?

A cada segundo que passa com o esperma fora do corpo alguns espermatozóides vão morrendo. Deve-se fazer o possível para tentar minimizar o tempo do procedimento de inseminação artificial. Se tudo for feito de forma eficiente 15 minutos serão suficientes para realizar todo o processo desde que o dador faz a colecta de esperma até que a inseminação seja concluída.

Depois da inseminação artificial quais os sintomas?

Se inseminação artificial ocorreu com sucesso pode haver algum sangramento muito pequeno antes da data prevista da próxima menstruação. Esse sangramento indica que ocorreu a implantação do embrião. Não ocorre em todas as mulheres, a implantação pode ter ocorrido sem sangramento.
O maior sintoma de sucesso da inseminação artificial é mesmo a falta da menstruação, quando ocorrer deve fazer o teste de gravidez.

Inseminação artificial precisa de repouso?

Sim! Para maximizar as hipóteses da fecundação ocorrer, deve existir um tempo de descanso mínimo de 20 minutos após o processo de inseminação. Para facilitar a decida do esperma a mulher pode colocar as pernas numa posição mais alta, por exemplo com uma almofada por baixo.

Como engravidar com uma seringa?

Todo o procedimento para uma inseminação artificial caseira com recurso a uma seringa está descrito em cima.

Como fazer inseminação artificial de mulheres em Portugal?

Existem varias opções para uma mulher poder fazer uma inseminação artificial em Portugal desde o uso de um banco de esperma, a clínicas de inseminação artificial, ou mesmo uma inseminação artificial confortavelmente feita em casa. No topo deste artigo encontra uma descrição detalhada de como fazer o procedimento de inseminação artificial.